19/01/2018

Não Senhor!   Ministra do STJ veta transferência de Cunha
 
© DR

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, negou um pedido do deputado cassado Eduardo Cunha (MDB-RJ) para que ele fosse transferido presídio em Brasília. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (19) pela assessoria do tribunal, segundo o G1.

Preso desde outubro de 2016 em Curitiba, o ex-presidente da Câmara justificou o pedido dizendo que a família dele mora na capital federal.

"Segundo a ministra [Laurita Vaz], o requerimento de transferência definitiva foi indeferido pelo juiz do DF, entre outros motivos, devido aos indícios de influência política do ex-deputado para obtenção de vantagens indevidas e pelo fato de que sua influência em Curitiba seria menor do que em Brasília ou no Rio de Janeiro", informou o STJ.

A Justiça de Brasília já havia rejeitado uma solicitação parecida feita por Cunha em novembro de 2017.

Fonte: STJ
Via: N.ao.M
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Estudos: Bagunça está associada a depressão, ansiedade e compulsão alimentar
 
© Pixabay (Foto ilustrativa)
Se você acha que a bagunça e a falta de organização são inofensivas, atenção! Um estudo publicado no Environment and Behavior comprovou que ambientes caóticos levam ao estresse e à compulsão alimentar. Quer mais? Se a cozinha é um local bagunçado, aumenta em duas vezes a chance das mulheres comerem mais.

Segundo a psicóloga Carolina Marques, cofundadora da Estar Saúde Mental, o local onde moramos ou onde trabalhamos reflete nosso estado emocional. “A bagunça extrema e contínua pode ser um sinal de sofrimento mental e de certos transtornos, como depressão e ansiedade. Além disso, o caos eleva o nível de estresse, pois a bagunça gera uma enorme quantidade de informações no cérebro e é um lembrete permanente da nossa incapacidade de organização ou ainda de que estamos adiando nossas atividades”.

Por onde começar?

O começo do ano é uma época excelente para tomar algumas atitudes que possam melhorar a qualidade de vida. “Uma delas é organizar a casa. Porém, muitas pessoas sentem dificuldade e não sabem por onde começar”, comenta Carolina.

Com a ajuda da psicóloga, elaboramos uma lista para ajudar você. Confira:

1. Tudo de uma vez: Não caia na armadilha de escolher uma gaveta ou um armário para fazer a arrumação. Tire um dia e arrume a casa inteira.

2. Desapega: Segundo a autora Mary Kondo, que publicou um livro chamado “A Mágica da Arrumação”, 60% daquilo que guardamos não tem utilidade! Portanto, na arrumação separe o que você vai doar, o que você jogar fora e aquilo que realmente é útil.

3. Boas lembranças: Uma das regras para descartar objetos é pensar se você usou nos últimos 6 meses. Outra é se você gosta ou não daquilo. Se não usou neste período, doe ou descarte. Se não gosta, idem.

4. Espaços para cada item: Separe tudo por categorias, exemplo: livros, cosméticos, roupas, sapatos, etc. Use caixas organizadoras se for necessário. Coloque etiquetas. Isso irá ajudar a encontrar mais facilmente os objetos, além de evitar bagunça e acumulação.

5. Solidão necessária: Se possível faça essa arrumação sozinho. Outras pessoas podem interferir nas decisões de manter, doar, jogar fora.

6. Trilha Sonora: Use uma música para motivar você na hora da limpeza. Se for mais calma, melhor, mas use uma trilha que lhe dê motivação.

7. Manutenção: Se possível, depois de arrumar, mantenha a organização. Ao chegar em casa, guarde o sapato, as roupas e demais objetos, cada coisa no seu lugar.

A arrumação é importante. Entretanto, se a pessoa já desenvolveu um quadro de depressão e ansiedade é importante também que ela procure uma psicoterapia e um psiquiatra para o manejo do transtorno. Essas patologias afetam todos os domínios, ou seja, o físico, o mental e o emocional e, com isso, toda ajuda é bem-vinda”, conclui Carolina.

Informações: N.ao.M
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Lá vem ele de novo:  Fernando Collor anuncia que é pré-candidato à Presidência da República
Segundo o site Poder 360 O ex-presidente e senador Fernando Collor afirmou nesta 6ª (19.jan.2018) a rádio Gazeta de Arapiraca, no interior de Alagoas, que é pré-candidato à Presidência da República nas eleições deste ano. “Em relação a programa de governo, tenho vantagem em relação aos outros candidatos, porque eu já presidi o país“, disse.

Segundo Collor, a população sabe seu jeito de agir e pensar. “O Brasil passa por momentos difíceis, alguns avanços vem sendo atingidos pelo presidente atual“, afirmou. “É de se reconhecer o esforço que ele vem fazendo para melhorar a situação do país, mas muitas outras reformas precisam ser executadas.

Collor ainda disse à rádio que dará prioridade para a reforma política. “Para que possamos ter 1 conjunto de partidos que representem as faces ideológicas da sociedade”, disse. Segundo Collor, a representação de 27 partidos no Congresso impede a governabilidade.

Fernando Collor é o único representante do PTC no Congresso. O partido não tem representantes na Câmara dos Deputados. Com a as novas regras eleitorais aprovadas no ano passado, o partido deve perder parte do repasse de recursos do fundo partidário.

Informação: Nbo
Post: G Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
MS: Desembargadora que teve filho preso por Tráfico é denunciada por improbidade.
O Ministério Público do Mato Grosso do Sul (MP-MS) entrou com Ação Civil Pública contra a presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS), desembargadora Tânia Garcia Lopes, por improbidade administrativa. 

Segundo o MP-MS, ela usou do cargo para ameaçar o diretor do presídio de Três Lagoas, caso o filho dela, Breno Fernando Solon Borges, não fosse solto.

De acordo com o G1, a defesa de Tânia Garcia Lopes tem 15 dias para se manifestar. O MP pede à Justiça que determine pagamento de multa à desembargadora do Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul (TJ-MS) e ainda a perda de direitos políticos. 

Depois disso, o juiz responsável pelo caso decidirá se aceita ou não a denúncia. Caso aceite, a desembargadora vira ré. O filho da desembargadora foi preso no dia 8 de abril de 2017 ao ser flagrado com 129 quilos de maconha e 270 munições, além de uma arma de fogo sem autorização.

RELEMBRE AQUI OUTRA MATÉRIA    CNJ vai investigar três magistrados do MS por soltura de filho de desembargadora

Informações: Bahia Notícias
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Mau exemplo: Marcos, do BBB18, oferecia falsificar carteirinha de estudante na web
© Juliana Hippertt/Gshow
O publicitário Marcos Caruso, participante do "BBB18" anunciado nesta quinta (18/01/2018), oferecia falsificar carteirinha de estudante nas redes sociais. Segundo o jornal "Extra", em um post de abril de 2014, Caruso oferece seus serviços e pede para os "clientes" mandarem mensagem privada. "Faço no ilustrador, imprimo e plastifico. Pronto!", escreveu ele em um post.

Segundo a Folhapress, paulistano da Mooca, Caruso é consumista assumido e dono de mais de 500 pares de sapatos e 100 chapéus. O participante já está sendo considerado o "playboyzinho" da edição nas redes sociais. Após o anúncio de sua participação no BBB, Caruso fechou seu Instagram.

Ele diz já ter ficado com uma cantora e uma modelo famosas. É fã de futebol americano, muay thai e não gosta muito de comer legumes e verduras. Caçula de três irmãos, voltou a morar com os pais recentemente e emagreceu 10 quilos. Ele mesmo se considera um cara mimado, mas ao mesmo tempo boa praça e carismático e acredita que faz amizades por onde passa.

Informações: Folhapress
Via: N.ao.M
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

18/01/2018

Demostração: Outdoors em Porto Alegre pedem "Lula na cadeia"
Cerca de 30 outdoors com dizeres pedindo “Lula na cadeia” foram instalados em avenidas de grande circulação de Porto Alegre e outras cidades da região metropolitana. Os cartazes são assinados pelo Movimento Brasil Livre (MBL) e pelo Vem Pra Rua.

Iria Cabreira, uma das coordenadoras do Vem Pra Rua no Rio Grande do Sul, explica que a campanha é um ato de apoio ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), “que tem cumprido o seu papel”. Lula será julgado pelo TRF4 no caso do triplex do Guarujá na próxima quarta-feira, 24.

“Temos visto ataques ao trabalho da Justiça e apoio incondicional ao Lula, que já foi condenado em primeira instância. Precisamos mostrar que a população não está conivente com os crimes de corrupção, que o cidadão comum, que está trabalhando e lutando pela sua subsistência quer, sim, acabar com a corrupção e apoia, se for o caso, condenação, prisão, o que for, de qualquer um. Ninguém pode estar acima da lei”, diz Cabreira.
© DIDA SAMPAIO/ ESTADÃO Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Os outdoors apresentam a imagem de Lula como presidiário, no estilo do Pixuleco, o boneco inflável que ficou conhecido em protestos contra Lula e Dilma. Ao lado, há uma silhueta com o convite: “faça sua selfie aqui”. A ideia era que as pessoas manifestassem seu apoio nas redes sociais, mas o movimento tem dificuldades para mensurar o sucesso da campanha, segundo Cabreira: “Muita gente não compartilha ou tira foto de dentro dos carros, já que em muitas avenidas não é fácil de parar”.

A coordenadora afirma que uma vaquinha foi feita para suprir as despesas com a instalação dos outdoors, porém não informa o valor arrecadado. “Cada um de nós acaba doando, além do tempo, valores para as ações”, resume.

O movimento Vem Pra Rua prepara um ato para a próxima terça, 23, véspera do julgamento de Lula no TRF4. O ponto de encontro será o Parque Moinhos de Vento, o Parcão, local já tradicional das manifestações contra Lula e Dilma em Porto Alegre. O evento no Facebook que convoca para o ato, a partir das 18h, tem menos de uma centena de confirmações.

Vai ser um evento pequeno, já que consideramos e avaliamos que um evento grande poderia implicar questões de segurança. Será um ato de apoio ao TRF4 e à Justiça, para que continuem fazendo o seu trabalho e que não se tolere ameaças ou intimidações”, explica Cabreira.

Conteúdo: estadão
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Capa: encurtador.com.br/bezBE
Queima de Arquivo: Testemunha de fase da Lava Jato é morta na Bahia
(Foto Carlos Emir/Futura Press)
Dois meses depois de prestar depoimento à Polícia Federal, a principal testemunha das investigações que resultaram na prisão do ex-gerente da Transpetro na Bahia José Antonio de Jesus foi assassinada.

José Roberto Soares Vieira, 47, foi morto nesta quarta-feira (17) com nove tiros na rodovia BA-522, em Candeias, Região Metropolitana de Salvador.

Ele era um dos donos da JRA Transportes, empresa que teve como sócio entre 2011 e 2013 o filho do ex-gerente da Transpetro, conhecido como Zangado.

José Antônio de Jesus foi preso provisoriamente no dia 21 de novembro do ano passado na 47ª fase da Operação Lava Jato. Ele foi acusado de receber propinas de subsidiárias da Petrobras por meio de empresas e contas bancárias de familiares. Os recursos, segundo o Ministério Público Federal, seria destinado ao PT da Bahia.

À Polícia Federal, José Roberto Soares Vieira afirmou que a JRA Transportes foi usada por José Antônio de Jesus para receber pagamentos de empresas fornecedoras da Transpetro sem ter prestado qualquer tipo de serviço. Com base no depoimento, o Ministério Público Federal rastreou pagamentos de R$ 2,3 milhões para o ex-gerente da Transpetro.

O depoimento também foi um dos elementos que embasaram o pedido da Procuradoria-Geral da República, acatado pelo juiz Sergio Moro, para que a prisão temporária de José Antônio de Jesus fosse transformada em preventiva —por tempo indeterminado. O ex-gerente da Transpetro está preso há quase dois meses em Curitiba.

CRIME

A delegada Maria das Graças Barreto, titular da delegacia de Candeias que comanda as investigações, disse à reportagem que "não há dúvida" de que a morte de José Roberto Soares Vieira foi vítima de crime planejado.

Segundo as investigações, o homem que o matou foi à sede da transportadora à procura de Vieira nos últimos dois dias e informou a funcionários que estava oferecendo serviços para capinar e limpar o terreno da transportadora.

Por volta das 11h40 de quarta, o homem abordou Vieira quando ele entrava na empresa, o atingiu com nove tiros e fugiu.

Testemunhas também afirmam que Vieira andava preocupado com sua segurança. Horas antes de ser morto, ele deixou seu carro em uma revendedora em Salvador. O objetivo seria comprar um novo automóvel, com vidros blindados. No momento em que foi morto, ele estava em um carro locado.

Segundo a delegada, a polícia trabalha com três linhas de investigação: queima de arquivo, vingança e crime político, já que a vítima era filiada ao PT e foi vice-prefeito da cidade de Ourolândia, norte da Bahia entre 2013 e 2016.

O ESQUEMA

As investigações do Ministério Público Federal apontam que o ex-gerente da Transpetro usou familiares e intermediários para receber R$ 7 milhões em propina da empresa de engenharia NM, fornecedora da Transpetro, entre setembro de 2009 e março de 2014.

Segundo os procuradores, o ex-gerente teria pedido, inicialmente, o pagamento de 1% do valor dos contratos da NM com a Transpetro como propina, mas o acerto final ficou em 0,5%. Esse valor teria sido pago mensalmente em benefício do PT.

Para dissimular e ocultar a origem ilícita dos recursos, o valor teria sido pago por depósitos realizados em contas bancárias de terceiros e familiares, vindo de contas de titularidade da empresa de engenharia NM e de seus sócios.

José Antônio de Jesus é investigado pela prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.
José Roberto Soares Vieira - Reprodução Youtube
Fonte: Folhapress
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Falta do que fazer:  Senador apresenta proposta para regulamentar o PhotoShop em fotos publicitarias
Não há nada mais importante acontecendo no Brasil não é mesmo? – Por isso o Sr. Senador Gladson Cameli do Partido Progressista, apresentou proposta ao senado e que pede regulamentação do PhotoShop em em imagens publicitarias.
Gladson Cameli - o gênio
De acordo com o autor, senador , os retoques produzem “imagens idealizadas que refletem um padrão irreal e inatingível de beleza”. Para Cameli, a proposta é uma forma de amenizar o “dano causado pela publicidade que reverencia o culto à magreza excessiva”.

Fotografias publicitárias com retoques digitais em modelos deverão vir com a tarja informativa “Fotografia Retocada”.

Os internautas não perdoaram e teve chuva de criticas no perfil Oficial do Twitter @SenadoFederal

Informações:Nbo
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Foto:encurtador.com.br/istBQ

Falta do que fazer: Senador apresenta proposta para regulamentar o PhotoShop em fotos publicitarias

As provas que incriminam Lula estão nos autos - saiba mais!
 
Que tanta sandice de mentecaptos lunáticos, os defensores do ex-presidente Lula! O Robin Hood ao avesso roubou dos pobres através de manobras solertes junto a empreiteiras (Odebrecht e OAS), encalacradas na Lava-Jato, as quais desviavam dinheiro do Erário para Lula por sofisticado esquema, que deveria ser aplicado no social. Perdidos na escuridão e vendo chegar […]
Partilhar
Que tanta sandice de mentecaptos lunáticos, os defensores do ex-presidente Lula! O Robin Hood ao avesso roubou dos pobres através de manobras solertes junto a empreiteiras (Odebrecht e OAS), encalacradas na Lava-Jato, as quais desviavam dinheiro do Erário para Lula por sofisticado esquema, que deveria ser aplicado no social.

Perdidos na escuridão e vendo chegar melancolicamente o fim de carreira do falso demiurgo, protetor de incautos e enganados descamisados brasileiros, a claque petista resolveu contestar da forma mais inculta, convocando até o MST, ao vociferar o mantra ridículo de que Lula está sendo condenado sem provas.

As provas, caras pálidas petistas, estão todas nos autos. O processo não foi estudado e analisado por qualquer rábula petista, mas sim pelo competente juiz de Direito Sérgio Moro e sua equipe.

Léo Pinheiro/OAS declarou ao juiz Sérgio Moro que Lula era o proprietário oculto do tríplex no Guarujá e que reformou o imóvel a pedido dele e de sua falecida esposa. Mas Lula, na maior cara de pau, disse ao juiz Sérgio Moro que não sabia da reforma no tríplex.

Lula não está acima da lei e não é mais importante do que ninguém. Trata-se de um impostor e parlapatão. Político honesto não enriquece na política. Lula teve bloqueado cerca de 9 milhões de reais, aplicados no BrasilPrev, fruto de dinheiro ilícito, como suspeita a Justiça.

Lula é um fanfarrão que não esperava ser descoberto com a botija cheia. Da mesma maneira que no processo do mensalão dizia desconhecer os atos irregulares do partido, agora, na Lava-Jato, repetiu desconhecer a corrupção na Petrobras, terceirizando responsabilidades por eventuais crimes cometidos.

O falso inocente sempre afirmou não saber de nada. E a galera empedernida e recalcitrante petista ainda acredita nas lábias de Lula, já condenado a nove anos e meio de prisão?

Do: Instituto Liberal

Sobre o autor: Júlio Cesar Cardoso é Bacharel em Direito e servidor federal aposentado.
Via: Nbo
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Folgado!  MP constata "rede de serviços e favores" e pede transferência de Cabral
© Getty Images / Ian Walton
A constatação de que o ex-governador Sérgio Cabral vinha recebendo no presídio tratamento diferenciado e obtendo regalias, sem o devido amparo legal, levou o MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) a pedir à Justiça a transferência dele para Curitiba, no Paraná, e o afastamento do secretário de Administração Penitenciária, Erir Ribeiro.

A ação foi ajuizada pelo Gaes/MPRJ (Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública) que também pediu o afastamento do subsecretário adjunto de gestão operacional da Seap (Secretaria Estadual de Administração Penitenciária), Sauler Antônio Sakalen; do diretor e subdiretor da penitenciária Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu VIII), respectivamente, Alex Lima de Carvalho e Fernando Lima de Farias; e do diretor e o subdiretor da Cadeia Pública José Frederico Marques (Cadeia Pública de Benfica), Fábio Ferraz Sodré e Nilton César Vieira da Silva.

Segundo informações do MPRJ, as investigações identificaram que, desde que ingressou no sistema penitenciário do Rio, "o ex-governador contou com a estruturação de diversos privilégios em torno de si, constituindo tratamento injustificadamente diferenciado, com ofensa aos princípios da legalidade, da impessoalidade e da moralidade". As informações são da Agência Brasil.

O MPRJ ressalta que, em um de seus momentos mais significativos, o desrespeito às regras do presídio incluiu a tentativa de instalação de uma videoteca, que constituía uma espécie de sala de cinema, dotada de equipamento de home theater (cinema em casa, em tradução livre) e acervo de DVDs, que foram objeto de suposta doação e direcionados imediatamente ao alcance do local que abrigava o ex-governador.

"Questionada, a Seap de princípio indicou que a doação teria partido de uma igreja evangélica devidamente cadastrada e se destinaria a "ressocialização" dos detentos. Pouco depois o pastor da referida igreja afirmou que não houvera doado equipamento algum", diz a nota.

Além da instalação do home theater, a ação descreve que foram encontrados na cela de Sérgio Cabral e de outros presos das operações Calicute e suas decorrências, "colchões em padrão distinto dos ordinariamente distribuídos pela Seap, filtros de água padronizados, instrumentos de musculação de bom padrão como halteres e extensores de uso exclusivo, alimentos in natura, produtos de delicatessen como queijos, frios e quitutes de bacalhau, chaleira elétrica e farta quantidade de medicamentos".

O MP ressalta que, ao episódio, se somaram outras linhas de investigação que incluem diferença de tratamento quanto à visitação e deslocamento interno, além de falhas grosseiras no sistema de monitoramento dos internos da galeria "C", que abriga o ex-governador.

"O quadro de regalias, descrito na ação civil pública, comprova a existência de uma aliança formada entre os réus, em atitude evidente de conivência e leniência, permitindo que Sérgio Cabral replique na unidade de custódia práticas de sua vida privada, incongruentes com as restrições legais próprias de um sistema carcerário".

Em razão das condutas, o MPRJ requer a condenação dos réus de acordo com as penas estabelecidas pela Lei Federal nº 8.429/92 (Lei de Responsabilidade Administrativa), que prevê a perda da função pública, a suspensão dos direitos políticos, o pagamento de multa civil, o ressarcimento de danos morais coletivos e a proibição de contratar com o poder público.

Informações: Folhapress
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

Top visitas