29/03/2017

Brasília – Coordenados pelo líder da bancada, Renan Calheiros (PMDB-AL), nove senadores do PMDB assinaram uma carta que recomenda que o presidente Michel Temer não sancione a lei de terceirização, como aprovada pela Câmara na semana passada.

Os senadores representam 41% da bancada do partido do presidente no Senado.

Nós recomendamos que, por enquanto, o presidente não sancione essa lei. Porque ele vai assumir a responsabilidade definitiva do agravamento do desemprego, da precarização das relações do trabalho e, pior, da queda na arrecadação e do aumento de impostos, que são consequências diretas”, afirmou Renan Calheiros.

Renan defendeu que a proposta aprovada na Câmara vai precarizar e retroceder nas relações de trabalho e atropelar as conquistas que foram feitas ao longo dos anos.

Da forma como está, a terceirização será o ‘boia-fria.com’”, ironizou.

A carta assinada pelos senadores defende a regulamentação da terceirização já existente, mas se posiciona contrariamente à terceirização irrestrita, ou seja, da atividade fim.

O texto diz ainda que a lei prejudica a perspectiva de aprovação da reforma da Previdência.

Os peemedebistas que assinaram a carta foram Marta Suplicy (SP), Kátia Abreu (TO), Eduardo Braga (AM), Elmano Férrer (PI), Rose de Freitas (ES), Hélio José (DF), Renan Calheiros (AL), Waldemir Moka (MS) e Simone Tebet (MS), que escreveu que concorda com o conteúdo, mas fez ressalva à forma do texto.

Renan argumentou ainda que a bancada não estava completa na reunião e que esses senadores representam a maioria dos presentes.

Previdência

Renan aproveitou ainda para fazer críticas à reforma da Previdência.

Essa reforma da Previdência é muito exagerada e muito ruim do ponto de vista federativo. Ela esmaga algumas regiões, trata igual o desigual”, disse.

Segundo o senador, a lei não é sensível para as diferenças regionais da força de trabalho.

Ele pondera, por exemplo, que a elevação da idade mínima de aposentadoria no Nordeste, onde existem mais trabalhadores manuais e rurais, é desigual.

Vai morrer sem se aposentar”, disse.


Uma coisa é certa: Esse Partido...o PMDB não está preocupado com a população coisa nenhuma, e sim somente com os empresários e seus pares políticos. O povo está em outro plano.

Na verdade o PMDB está agindo como um trator desgovernado, onde o que importa e ficar de boa com a classe empresarial que deve bilhões de impostos para a Previdência e o Governo deles que tirar o rombo financeiro nas costas do trabalhador que contribui três ou até mais décadas para chegar agora ser negada a sua aposentadoria. Vergonha !!!


Fonte: NBO
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

Policiais federais cumprem hoje (29) um mandado de condução coercitiva contra o presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Jorge Picciani. Também estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão contra integrantes do Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), além de bloqueios de bens e valores, em uma operação que recebeu o nome de Quinto do Ouro. No total são mais de 43 mandados, a maioria deles na cidade do Rio de Janeiro, mas também em Duque de Caxias e São João do Meriti.

De acordo com nota da Polícia Federal (PF), os alvos da operação são investigados por fazerem parte de um esquema de pagamentos de vantagens indevidas que pode ter regularmente desviado valores de contratos com órgãos públicos para agentes do Estado, em especial membros do TCE-RJ e da Alerj.

As investigações da PF indicam que agentes públicos teriam recebido valores indevidos para viabilizar a utilização do fundo especial do TCE-RJ para pagamentos de contratos do ramo alimentício atrasados junto ao Poder Executivo do estado, Esses agentes receberiam uma porcentagem desse valor por contrato faturado.

A Polícia Federal esclareceu que, por se tratar de uma investigação que tem como alvos membros de um Tribunal de Contas Estadual, os trabalhos correm sob a Presidência de um Ministro do Superior Tribunal de Justiça em um Inquérito Judicial.

As informações que embasaram a decisão do Superior Tribunal de Justiça tiveram origem em uma colaboração premiada realizada entre dois investigados na Operação Lava Jato e a Procuradoria Geral da República. Apesar disso, a operação Quinto não é uma nova fase da Lava Jato.

Segundo a Polícia Federal, os agentes estão nas ruas para cumprir os mandados desde às 6h de hoje (29). O nome da operação – Quinto da Coroa – é uma referência a um imposto cobrado por Portugal dos mineradores de ouro no período do Brasil colônia.

Fonte: Agência Brasil
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

Com o propósito de reverter o quadro financeiro dos Correios, a empresa vai fechar, até Julho deste ano, 250 agências por todo Brasil. Logo, os serviços prestados por essas unidades passarão a ser de responsabilidade de uma só agência na região.

Em Pernambuco, as unidades do Curado, Ponte dos Carvalhos, Porto de Galinhas e a Agência Filatélica do Recife farão parte do projeto.

A agência que deve concentrar o atendimento da região vai estar disponível no site dos Correios. A assessoria de comunicação esclareceu que ainda não foi publicado, mas que estão trabalhando para divulgar o mais rápido possível.

O projeto de fusão começou a ser realizado em Janeiro e já foram encerradas 60 das 250 unidades.

Além do desligamento de 250 unidades, a empresa também passa por ajustes internos voltados para a estabilização do cenário financeiro, como a realização do Plano de Demissão Incentivada.

Informações: assessoria
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

28/03/2017

Um animal não identificado foi encontrado pela argentina Lujan Eroles no quintal da casa dela, em Santa Fé. Ela fotografou, postou no Facebook e a publicação alcançou mais de 6 mil curtidas, além de 1,5 mil compartilhamentos.

Eroles explicou que o animal mede cerca de 10 centímetros e que todos na casa dela acharam que se tratavam de um mutante. Ela ainda afirmou que os olhos eram especialmente assustadores.

Nunca tinha visto nada parecido. Parecia uma cobra e os olhos eram bem estranhos”, comentou a mulher.

Com o post viralizado, muitas pessoas deram versões sobre a origem o animal. Alguns usuários, inclusive brasileiros, afirmaram ser um pokémon.

Depois de pesquisar, a própria mulher descobriu que trata-se de uma lagarta.

Ela estava no meu quintal se alimentando e se camuflou como cobra para fugir de predadores”, afirmou na postagem.

Outro usuário postou uma foto até da suposta transformação da lagarta em mariposa.

Veja o vídeo do estranho animal:

Fonte: Yahoo Noticias
Vídeo: Youtube
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

Dia de revistas no presídio de Vitória da Conquista, na Bahia. Seminus, os presos são colocados em fila e obrigados a cantar versos em que se xingam e enaltecem órgão da Polícia Militar. E quem não canta, apanha.

A situação foi relatada nesta sexta-feira (24) pela comissão de Direitos Humanos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Vitória da Conquista. Pelo relato da OAB, presos eram forçados a cantar "eu sou putinha e a Caesg é barril".Na gíria local, barril neste contexto seria uma exaltação à Caesg (Companhia de Ações Especiais do Sudoeste e Gerais), como era chamada a Cipe (Companhia Independente de Policiamento Especializado), unidade especializada da PM que atua na repressão a grupos criminosos. No presídio, a Cipe dá suporte à segurança durante as revistas.

Ainda segundo a OAB, há relatos de espancamentos, utilização de spray de pimenta nas celas, teasers (armas de choque) e uso contínuo de cães de grande porte como forma de intimidação.

A OAB diz ter constatado os problemas em visita ao presídio no dia 20 de Fevereiro, acompanhado do Conselho da Comunidade para Assuntos Penais. Segundo a comissão, alguns presos tinham feridas e hematomas de aspecto recente. "É uma situação lamentável", disse o advogado Alexandre Garcia Araújo, vice-presidente da comissão.

Araújo informou que vem recebendo queixas de familiares desde Janeiro. Inaugurada em Agosto, a unidade começou a ser construída em 2009 e consumiu R$ 33,6 milhões, mais que o dobro do orçamento inicial, de R$ 16,4 milhões.

MORTE DE PRESO
A OAB cobra do governo da Bahia a investigação da morte de um detento em 12 de Fevereiro, em uma cela onde estava com mais seis presos. A direção do presídio havia divulgado que o detento havia morrido ao cair do beliche e bater com a cabeça no chão.

Em nota, a OAB afirma que "foram constatados no IML (Instituto Médico Legal) diversos hematomas e cortes no rosto da vítima (comprovados por fotografias)". A declaração de óbito, segundo o texto, "atesta que existiam lesões torácicas e abdominais, o que levanta ainda mais dúvidas sobre a causa do falecimento".

Após a queixa da OAB, a Justiça determinou à Polícia Civil a investigação sobre as causas da morte do detento. Há reclamações ainda com relação às visitas, como falta de abrigos para os familiares, que chegam na madrugada para garantir lugar na fila.

OUTRO LADO
A Polícia Militar da Bahia, em nota, disse que não há registro na Ouvidoria ou na Corregedoria de denúncia sobre a atuação de PMs no presídio e que disponibiliza um telefone gratuito e um site para receber queixas.

As ações da Cipe, diz a nota, "são pautadas na técnica e na legalidade sendo amplamente reconhecida na região pela excelência no combate ao crime organizado".

Para a corporação, o combate à criminalidade feito pela Cipe "pode ser uma das motivações dessas denúncias a priori infundadas, vide que não há registros concretos das práticas relatadas". Diz ainda que a PM "não irá tolerar a tentativa de criminosos macularem a imagem da tropa".

Em nota, a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) afirmou que repudia as denúncias apresentadas pela OAB, "visto que os fatos ali constantes não procedem real e faticamente com a situação vivenciada". A pasta afirma que a unidade prisional "possuiu diálogo aberto para com a sociedade, recepcionando demandas internas, bem como externas".

Quanto à morte do detento, diz que "solicitou a apuração dos fatos pela Polícia Civil", e que a declaração sobre morte por queda do beliche foi dada "anteriormente à expedição da declaração de óbito, sendo que, naquele momento inicial, os trabalhos investigativos direcionavam a morte, decorrente de acidente".

Diz ainda que a atuação da Cipe no presídio é feita "com profissionalismo e técnica suas atividades". Para a Seap, a nota da OAB "não apresenta a veracidade dos fatos".

Informações: Folhapress
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Random Posts

Contate Clínica Odontológica

Image and video hosting by TinyPic

Os Mais Acessados